Este ano é o ano para você começar!

Você está pronto para criar um impacto mais positivo com sua empresa, mas fica imaginando por onde começar a realmente fazer a diferença. A comunidade de Empresas B e a B Lab, a organização sem fins lucrativos independente que certifica empresas B, tem ferramentas que você pode usar para atingir seu ponto de partida.

Aqui estão três etapas iniciais que podem colocar sua empresa no caminho certo para causar um impacto positivo para as pessoas e o planeta.

1. Obtenha a aprovação para implementar uma equipe com diversidade e inclusão.

Implementar programas bem-sucedidos de diversidade e inclusão pode ser um desafio. Até mesmo iniciar conversas sobre diversidade e inclusão pode levar a diferentes reações, de entusiasmo a ambivalência, apreensão ou resistência, e tudo mais. Ao mesmo tempo, construir efetivamente um local de trabalho inclusivo requer os esforços não apenas de um punhado de pessoas na empresa, mas da empresa como um todo.

Empresas B dão aos consumidores e futuros funcionários confiança em seus valores, porque eles estão legalmente comprometidos com sua missão. Saiba mais sobre Empresas B.

  • Certificar-se de que sua equipe de liderança está enviando uma mensagem forte e clara de que a diversidade e a inclusão são essenciais para os negócios.
  • Desenvolver uma linguagem compartilhada que seja significativa e que atinja todos os funcionários.
Aprenda como construir o business case, obter o alinhamento completo da equipe e criar linguagem compartilhada neste guia gratuito de diversidade e inclusão da B Lab.
2. Comece a mudança para uma governança alinhada à missão, assim como a governança das Empresas B.
As empresas geralmente devem colocar os interesses dos acionistas à frente dos interesses de outras partes interessadas, incluindo trabalhadores, clientes e a comunidade. Essa expectativa, muitas vezes referida como “primazia do acionista”, surge de uma combinação de regras legais e padrões de comportamento do investidor. Muitos empresários e investidores acreditam que essa expectativa está ultrapassada e torna mais difícil para as empresas lidar com questões sociais e ambientais urgentes e ser verdadeiramente inclusivas. Isso também significa que muitas pessoas jurídicas não estão aptas para empresas orientadas por objetivos além de maximizar o lucro para os acionistas.

A governança alinhada à missão, por outro lado, cria entidades legais que permitem que as empresas preservem sua missão e considerem as partes interessadas em suas tomadas de decisão. Esse compromisso proporciona a elas uma ferramenta poderosa para criar valor para todas as partes interessadas a longo prazo, mesmo através de transações de saída, como IPOs ou aquisições. A governança alinhada pela missão está disponível para as empresas:

  • Com diferentes tipos de entidades legais.
  • De todos os tamanhos e fases do seu ciclo de vida.
  • Em diferentes indústrias.
  • Em diferentes jurisdições legais em todo o mundo.

A governança alinhada pela missão tem sido usada por:

  • Empresas de capital de risco.
  • Empresas de capital aberto.
  • Microempresas, empresas familiares e cooperativas de trabalhadores.

Saiba por que os líderes do setor, como Patagonia e Kickstarter, adotaram o status de Empresa B, uma forte forma de governança alinhada à missão e como sua empresa pode fazer o mesmo neste guia gratuito da B Lab.

3. Adote práticas mais transparentes para aumentar o engajamento e a prestação de contas.

A transparência vai além da conformidade; mais empresas estão compartilhando abertamente informações sobre sua empresa com trabalhadores e outras partes interessadas, como forma de promover a prestação de contas, o engajamento e a confiança.

As organizações podem decidir ser mais transparentes com informações sobre temas como finanças e desempenho, propriedade e entidades relacionadas, ingredientes ou materiais do produto, impacto social e/ou ambiental corporativo, demografia e dados da força de trabalho (satisfação/retenção) e cadeia de fornecimento ou parceiros de caridade . As organizações também podem optar por tornar as informações transparentes apenas para determinados interessados, como funcionários ou acionistas.

Embora a transparência tenha muitos benefícios, ela também apresenta certos riscos, principalmente em relação à sensibilidade (e legalidade) de liberar determinadas informações e às preocupações com a reputação de compartilhar resultados que podem não ser ideais. É essencial abordar essas preocupações antes de implementar práticas transparentes.

Descubra como implementar processos mais transparentes, incluindo uma transparência completa (geralmente chamada de “radical”), em sua empresa neste relatório gratuito e guia de instruções da B Lab.

Leave a Reply